8.11.05


Em criança tive uma breve porém intensa fase de recusas peremptórias a entrar no banho. Era pequena, Maria, minha babá, me arrastava até o banheiro e eu gritava, desesperada, que a água iria estragar minha roupa (sim, ela acabava me jogando no chuveiro de roupa e tudo) e, percebendo que tal argumento não a comovia, bradava, aos prantos: "Vai estragar minha pele!". Lembro-me perfeitamente da convicção que me invadia ao justificar a falta de necessidade de higiene diária.
Nos últimos 17 anos, não sei quantas vezes obriguei crianças a tomar banho. Eles apresentam todas as desculpas do mundo para postergar a entrada sob os pingos d'água e já não são mais tão pequenos que eram postos dentro da banheira ou instados a entrar nela com brinquedinhos e transformar o ambiente em piscina. Ainda bem que a fase cascãozinho chega a seu fim. Mas dá uma saudade de correr atrás dos molequinhos e mergulhá-los no banho!

2 comentários:

SilkSatin disse...

Minha vida ultimamente tem se resumido a perseguir um molequinho nu pela casa, para o banho, para limpeza do bum bum, ou simplesmente por que ele resolveu se desnudar (ele ta na fase do striking)e esta muito frio aqui para eu deixar ele seguir suas tendencias naturistas.
E um dia vou sentir falta disso.
Quanto a voce, se quiser matar as saudades, a visitinha a NY ao melhor estilo Sex and The City, é por minha conta...

Olga disse...

Amei o convite, Cintia. O único problema é o custo da passagem...