26.2.06

O melhor dos indicados ao Oscar que vi, apesar da Scarlett Johanssen (que está uma perfeita mulher de filme de Woody Allen no menos woodyalleano dos filmes que ele já fez). Não resisto a implicar com o fã-clube da lourinha...
Faltam "Crash", "Capote" e "Broeback Mountain" - que ainda não estou muito inclinada a ver, depois que duas amigas picharam, mas todos os amigos gays amaram. Como GLS militante, creio que tenho obrigação moral de assistir. Resta arranjar tempo, já que Carnaval significa uma semana de recesso escolar para as crianças. Creio que vou acabar indo ao cinema para ver "A Marcha do Imperador" e olhe lá...
A entrega do Cesar, que passou ontem na TV 5, é uma bagunça só. Até o teleprompter quebra no meio e os apresentadores são obrigados a ler papeizinhos na mão. Charme francês, improviso, roupas lindas, homens convenientemente desarrumados pra mostrar que artista de cinema é gente sem glamour fora das telas, todos de gravatas sociais arregaçadas abaixo do colarinho... O jeitinho francês não tem a menor graça. É falta de profissionalismo mesmo. E os perdedores fecham a cara, tudo bem latino, nada blazé!

8 comentários:

Marilia Mota disse...

Crash e Capote valem a pena. A interpretação do ator que faz o Capote é excepcional (sou fã dele e não sei o nome. Esclerose!!!)
O outro ainda nao vi.'
Bom carnaval pra você.
Bjs

Olga disse...

é Phillip Seymour Hoffman, Marília. Tudo bem? Como está seu carnaval?
beijo

Marilia Mota disse...

Olga, não entendo o que acontece aqui nos comentários. Cliquei há pouco e o que apareceu foi o comentário de Marcelo, acho, defendendo, de certo modo, a insípida bagulhete do liinnndo tesouro que fez Vermeer (rs) e sua resposta. Fui, voltei, cliquei de novo e apareceu esta página. Nos posts anteriores não apareceram mesmo, nem na segunda tentativa. Estranho isso.
Meu carnaval aqui está bem gelado, mas acho bom. Fui voluntariar na Biblioteca do Congresso ontem. Fui ver Parsifal de Wagner, no domin-go. Aliás, foi programa "cinco machadinhas" como diz um amigo meu.

Sonia disse...

Quero muito ver Capote. Mas não entendo essa de ver um filme por obrigação moral.

Olga disse...

Ah, Marília, eu já desisti de entender as lógicas de computadores e Internet. As coisas acontecem sem a menor interferência de nossas vontades...
Meu carnaval também foi totalmente off folia. A montagem de Parsifal valia a pena?
Beijo!

Olga disse...

Ah, Sonia, a obrigação moral foi uma brincadeira com os amigos. Minha motivação pra ver os cowboys é puramente política, pois amigos heterossexuais disseram que o filme é fraco, enquanto os gays afirmaram que é lindo. Então, tenho que ir desarmada, como fui ao Capote, que muita gente disse ser chato e eu gostei muito. Beijo!

Marcelo disse...

Uai, cadê meu comentário???

Olga disse...

O seu tava no outro post, não vi neste, Marcelo! Você sumiu!!!! Reponha o comentário, por favor!