26.11.07


Há coisas que já não faço mais pelo rock'n'roll. Uma delas é não ir ao Maracanã ver o Police. Como já assisti a dois shows do Sting e ele é o que mais me agrada no grupo - tá, isso soa como heresia para aquela turma que venera Pink Floyd e Led Zeppelin, mas eu gosto é de música, jazz e blues e rockão raiz -. vou não. Também fui a um show no Canecão do Stanley Jordan acompanhado pelo Andy Summers e pelo Stewart Copland, então... já vi todo mundo tocando, ainda que separados.
Minha última experiência no quesito tentativa de suplantar o excesso de peso e idade foi desistir de assistir aos Stones em Copacabana. O Police era melhor, no Maracanã, onde já havia visto Sting e Paul McCartney (diversas gestações me levaram a perder shows como o de Tina Turner, um Rock in Rio que tinha Santana e otras cositas mas), gramado (pisar na grama do templo do futebol é sempre uma delícia), tranqüilo. O preço, no entanto, me levou a recuar sabiamente. Afinal, ia gastar mais que um salário mínimo em entradas. Acabou que Hugo vai viajar com a turma da escola, minha amiga conseguiu duas cadeiras permanentes para assistir ao show lá looooonge do palco e eu verei pela TV mesmo.
Mas nas próximas duas semanas será um bombardeio de Police. Começou com minha vizinha adolescente e desafinada. Certamente comprou um greatest hits da banda e já começou a disputar quem esganiça mais nos adultos, ela ou Sting. I'll send an SOS to the world...

4 comentários:

Jôka P. disse...

Fui ver o Stinf no Maraca - e a Tina Turner, acho...
Estava tão doidão que não tenho certeza...

Jôka P. disse...

StinG !
stinG !!!!
STIIINNNGGGGG !!!!

Jôka P. disse...

Juro que agora estou careta.

Olga disse...

Jôka, vc é uma peça!!!!
Sting é um espetáculo, não?
beijo