7.11.07


Saudade surge do abstrato, do momento, não de gente, de sensações, de sentimentos, de vivenciar, de rir, de certezas, de olhos brilhantes, de pranto em filme de Zefirelli, de quando a solidão não era um estado da alma.
Depois, só depois, vem a saudade de gente.

4 comentários:

J.Rodolpho - rphmoura@hotmail.com disse...

Por falar em saudades ... tenho saudades de você, dos que já se foram e por esse tempo todo em que não nos vimos mais e nem tive noticias suas. Só Thelmo é quem as dava e pelas dificuldades dele hoje nem isso.

Olga disse...

Meu Deus, é você, meu primo? Vou lhe mandar um e-mail agora!!!!!

Sonia disse...

A saudade mata a gente, morena
A saudade é dor pungente, morena.

Jôka P. disse...

Saudades de você.