28.12.07


A obrigação de comemorar o Ano Novo é imperiosamente angustiante para mim.
Já tive os piores reveillons do mundo, 200, 500 vezes. E já tive vários "um dos melhores", sempre à espera do melhor de todos.
Afora estar ao lado de meus filhos, ainda não tenho qualquer programação para a virada, já que este ano não há festa na Lagoa, o lugar mais tranqüilo para um reveillon das antigas, só com gente falando português, sem aquela espremeção entre turistas e nativos, todos imbuídos do falso júbilo com o qual nos revestimos nesses festejos.
Bom é ter a certeza de que o melhor Natal, o melhor reveillon, o melhor da vida ainda está pra acontecer. Assim, a gente não envelhece muito cedo.

3 comentários:

palpi disse...

Olga, um feliz 2008 pra vc! Muita paz, alegrias, luz e realizações.
Beijo

Jôka P. disse...

Muito dinheiro no bolsooo
saúde pra dar e vender !!!!
Feliz 2008, Olga, pra você, sua famíçia e a sua famosa coleção de sofás !

Sonia disse...

Ecoando:
Muito dinheiro no bolsooo
saúde pra dar e vender !!!!