20.1.08

São Sebastião

Todos sabem que se trocam o feriado de São Sebastião de dia, cai temporal no Rio.
Ontem, veio uma daquelas tempestades arrasadoras, alagando ruas, derrubando árvores e deixando alguns bairros da roça, como Botafogo, sem energia elétrica por horas (*).
Sabem por quê? O santo não gosta quando seu dia cai aos domingos e não é feriado. Então, faz birra e nem quer procissão ou festejos.
Sebastião é corajoso, mas dá faniquitos. E também concede aos cariocas a graça do bom humor quando o carro pára no meio de um rio, depois de desviar-se de uma árvore tombada no meio da rua. Mais que isso, faz com que, sob a chuva forte, cariocas como eu percebam a beleza que é viver em uma cidade mezzo selvagem, onde as árvores caem nas ventanias e que podemos nos deparar com simpáticos bosques verdejantes que se destacam na tarde cinzenta.
No meio do caos, o Rio é verde, esperançoso e valente como Sebastião!

(*) Roceiros de Botafogo têm quilos de velas em casa. Assim, quando falta luz por quatro ou cinco horas, como ontem, a gente não se preocupa se vai ficar no escuro.

2 comentários:

adelaide amorim disse...

Tem razão, Olga, é uma cidade meio selvagem mesmo - mas como é boa e bonita e querida! ;)
Beijo.

Jôka P. disse...

Aqui quando acaba a luz nós também sempre temos velas pra dedéu.
Só não termos fósforos.