12.8.08

Nasce Yoga Jovelina

Só o Alexandre para me levar ao Racional Superior e me dotar de um nome de filha de Baby (e de Pepeu), com uma vertente Marisa Monte ou Regina Casé, claro.
Agora sou Yoga Jovelina. Original como Krishna Baby, Kriptus Rá, Nanashara, Zabelê, Riroca - Numa releitura de Cidade de Deus, Sarah Sheeva é o c... - e Pedro Baby. Se vc quiser ter nome de rebento de Baby e de Pepeu, corra ao endereço abaixo.

My Acabou Chorare: clique! is Yoga Jovelina.
Take Gerador de nomes de filhos da Baby Consuelo today!
Created with Rum and Monkey's Name Generator Generator.



Baby está em minha vida. Além de ter nome de filha de Baby, sou mãe de uma menina que usa os cabelos de Baby (mas depila axilas, tá? Uma vez, eu estava no mesmo ônibus que Baby gravidíssima - ela, não eu -, ofereci lugar para que ela se sentasse. Baby agradeceu, mas preferiu permanecer em pé, brindando aos demais ilustres passageiros com a visão de suas cabeludérrimas axilas).
Fora a tonalidade capilar e divergências estéticas, adoro a Baby, fui a show dos Novos Baianos, de Pepeu (na Praça General Osório, olha que delícia!). Quando a entrevistei, já havia se convertido a uma seita evangélica. Cantou músicas gospel para mim ao telefone, com sua voz cristalina.
Gosto mais da Baby sambista, chorista, baladeira, murmurando versos de Menino do Rio. E pra todo mumdo ver que nada se cria, tudo se copia, taí a Baby, gravidona, barrigão à mostra, cabelos coloridões. Igual às patricinhas ou emos de hoje.

4 comentários:

Miguel Andrade disse...

Olga, o começo deste post ficou uma geléia geral! :))

FreakShowBusiness disse...

Certa vez liguei pra Baby, na tentativa de obter dela um depoimento sobre sua experiência dentro de uma nave espacial. Ela me disse que não falava mais disso, que só falava de Deus, mas só pessoalmente. No entanto, decidiu que falaria comigo por telefone mesmo, porque o Espírito Santo estava lhe dizendo para fazê-lo. E se pôs a me contar sobre o dia em que se banhou no sangue de Jesus. O telefonema durou 3h30. Enquanto, de um lado da linha, eu digitava tudo que ela dizia, do outro lado ela também escrevia tudo, a mão, porque queria aproveitar para fazer daquele relato um capítulo de um livro sobre sua vida. Eu me penitencio até hoje por ter perdido a transcrição dessa conversa.

Olga disse...

Alexandre, ela também me falou do banho de sangue. E ainda me disse que jamais bebeu, fumou ou se drogou, porque a química de seu corpo jamais suportou abusos. Tem até uma certa coerência, já que ela botou seis crianças no mundo.
Mas eu gostei da Baby, acho uma pena apenas que ela não continue cantando música popular como antes.

Miguel Andrade disse...

Olga, assino embaixo!