19.9.08

The Tudors



Impossível não ser conquistado por esse folhetim. As cabeças rolam, Henrique VIII é absolutamente insensível a qualquer coisa que não seus próprios interesses, os castelos são feiosos, mas as vestes, divinas e o elenco espetacular. Pena que morra tanta gente. Na primeira temporada, Sam Neill, que fazia uma bispo prá lá de pecador, se matou. Está por pouco a cabeça do Jeremy Northan, que é o Thomas Morus. Mas, no fim, pouca gente morre na cama.
Aliás, haja cama diferente pra esse Henrique VIII mulherengo. Um sátiro de fazer Madonna corar. Abaixo, uma só foto descontraída de parte do belo elenco masculino e a incorporação de personagens históricos que não tinham metade dos good looks dos atores. Se bem que Henry, novinho, até que passava por Jonathan Rhys, não?













5 comentários:

Jôka P. disse...

Outro dia comecei a ver mas não consegui prestar atenção, é "de época" demais pro meu gosto.
Mas se você curte, vou tentar ver novamente.

Olga recomenda:

"The Tudors é TUDO!"

Mara.
:P

Olga disse...

Digamos que a plasticidade dos moços é um dos principais trunfos da série. Mas a baixaria reinante também é tudo nos Tudors.
beijo, saudades.

Anônimo disse...

Puxa, com aquela nariganga, Sir Thomas Morus podia ser interpretado por um Depardieu envelhecido e caidaço... Por isso é que amo os "Tudo"! Eles são tudo de bom!!! (e muito melhores que o original...) Beijo, Sol.

Jacques disse...

Gostaria de assistir a essa série. Lembro-me de uma minissérie da década de 70, com Keith Mitchell muito bacana. Se não me engano, intitulada "As 6 Esposas de Henrique VIII" - cada esposa, um capítulo. Mas, acho q o melhor mesmo fica por conta do filme de 1933, estrelado por Charles Laughton (impagável como Henrique), papel que lhe deu um Oscar na categoria de Melhor Ator em 1934.Abcs

Olga disse...

Oi, Jacques! Eu vi "Henrique VIII e suas Seis Esposas" no cinema (Condor Copacabana, se não me falha tanto a memória). Aqui passou tudo junto. A direção era de Warris Hussein, um anglo-indiano não muito conhecido por aqui, diretor de telefilmes e do doce "Melody", um filminho bonitinho dos anos 70. Eu nunca vi o Charles Laughton como Henrique VIII. Mas ainda me corrijo disso.
Bj.