29.3.10

Melancolia

A vida corre tanto este ano que a blogagem ficou em segundo plano.
A volta aos estudos exige bem mais do que a mera apreciação de leituras. Para alcançar alguma compreensão, preciso me dedicar às letrinhas. E ainda tem o trabalho, os filhos, os amigos, o zoológico doméstico.
Blog fica quietinho, blogueira se desinspira quando o mundo chama.

Um mundo muito bruto, muito besta. Antes de se pensar em política, em briga pelos royalties, em Copa, importante é gastar dinheiro e eletricidade pensando em eleger um brutamontes ou uma moça de corpo bonito e muita vontade de desnudá-lo para ganhar um milhão no Big Brother.
A disputa suscita debates acalorados sobre a homofobia. Não apresentaram homossexuais discretos, mas um transformista e um jovem exibicionista. E um lutador truculento para contrabalançar. Big Brother me entristece porque não há crítica, não há reflexão. O que vale é o escândalo, o choque, a briga. E é tudo teatrinho para encher os cofrinhos dos concorrentes, que ganharão a vida, por alguns anos, mostrando o corpo vestido ou não, em festas e revistas. Do jeito tosco como se deram a conhecer, desaparecerão no anonimato.

3 comentários:

Julio Cesar disse...

Deprimente esse BBB, rm todos os sentidos

Bjão

Tertúlias... disse...

Escandalos fabricados para ganhar dinheiro - esta é a baixaria maior... e o pior é que existe muita gente acreditando que isto é a vida...

Se eu já penso que "Novela da Globo" é atraso de vida - mudaram os enredos já? Ou ainda é "rapaz pobre conhece moca rica"? ou "moca pobre de cor conhece rapaz branco e rico?" - imagine só o que penso do Big Brother (que já acabou na Europa há anos): Simplesmente nao tenho palavras nem para tentar comecar a descrever o que penso sobre estes programas...

milena disse...

Olga, vc tem razão: a vida anda tão melancólica. Estas pessoas todas que se apresentam tão vazias...

Um abraço,

Milena