8.3.10

Oscar 2010

Minhas leitoras, ansiosas, bombardeiam meu Facebook e e-mail, pedindo os comentários sobre os trajes das estrelas hollywoodianas. Pensava em tirar o dia de folga de tal faina, porém preciso atender aos reclamos de meu público. Então, vamos à malhação.
Como é dia Internacional da Mulher, as roupas dos rapazes ficam em segundo plano.

As grandes damas

Fendas, vestidos de ombro único, estampas, cores diversas, babados, decotões - tudo surgiu em profusão, sem um padrão normatizando a noite, exceto a ausência de colares. Ombros e peitos desnudos, no elogio à diversidade, houve quem apostasse na discrição com algum brilho, como convêm às senhoras, entre elas Meryl Streep e Helen Mirren, braços convenientemente cobertos ou camuflados por tecidos diáfanos que escondem imperfeições da idade.





O horror em azul profundo


Sempre que a gente pensa que a Mariah Carey vai surpreender é uma decepção. Ela continua mostrando mais peitos ou pernas que o necessário, mesmo quando o vestido não fica três números abaixo do seu manequim. E o cabelo, o drapeado... ah, Mariah, Mariah!


Molly Ringwald renegou suas origens de garota de rosa-shocking e se cobriu em azulão para honrar a memória de John Hughes. Praticamente uma Cleópatra in blue.




Só os muito politicamente corretos podem elogiar o desastre que está a roupa desta moça. Ela chegou longe, é boa atriz, esforçou-se, etc e tal. Mas não dá. A roupa, por si só, era um pavor.

Inovações nem sempre felizes


Até achei interesante, mas os que entendem de moda massacraram os apliques no pretinho de Carey Mulligan. Difícil deve ser dançar juntinho com tantos garfos e tesourinhas pendurados.


Sequioso pelo troféu irreverência, Robert Downey Jr tinha as lentes dos óculos combinando com a pavorosa gravatinha borboleta. O detalhe nos pés é para aproveitar que Johnny Depp não se apresentou como o mais mal ajambrado da festa.



No quesito Sheena, a Rainha das Selvas, o vestido de Tina Fey parecia a colagem de dois maiôs.

Todo mundo sabe que eu tenho implicância gratuita com a Sarah Jessica Parker, mas ela dá motivo, né? Parece que isso aí é Dior. Aliás, do tempo em que o Christian Dior estava à frente da maison. O detalhe sub-ancas é di-vi-no!!!! O modelito é perfeito para fazer dondoca em filme do fim dos anos 60, início dos 70. O penteado combinava. As unhas, no entanto, eram de lavadeira em dia de serviço.

Que J-Lo é um esplendor, não nego. Mas o que é este complemento de bolo de noiva em rosinha claro? Os especialistas se dividiram entre este e o vestido da Sarah Jessica como os piores da noite.

Este, quem entende de moda diz que é o máximo. Eu não entendo e só gosto da cor.

Na categoria até as deusas erram, a majestosa Sigourney, de grega flamenguista, e a belíssima Charlize Theron, (abaixo) com rosas que se adequariam mais a um figurino de Madonna.




Babadinhos

Esta autêntica fantasia de escola de samba carioca foi criada para Zoe Saldana pela Maison Givenchy. Tem uma fenda na frente, claro, para permitir seu uso ainda em apoteoses triunfais numa revista que tenha como tema A Quaresma das Rumbeiras.


Tem vezes que babados dão certo, como neste Versace envergado pela Elizabeth Banks.


Em outras, dá errado, mesmo que a modelo seja a mais que retocada e aperfeiçoada Demi Moore.

As belas

O bustier é esquisitinho, mas Penelope, como sempre, estava linda.


Cameron Diaz, simplesmente dourada.
Rachel McAdams estampando o tapetão.




A senhora Jeff Bridges, radiante desde antes da cerimônia, certa da vitória do marido.


La Bullock, nervosíssima, acetinada e rendada, quase uma noiva.

Afinal, mais uma vez Meryl Streep perdeu o Oscar!!!!

2 comentários:

Danielle disse...

Olga, adorei seu texto! Morri de rir de seus comentários malvados ao figurino da noite do Oscar. Demi Moore parecia nua - que cor horrorosa de vestido... Sarah Jessica e Jeniffer Lopez, então... Sem comentários.

Bjos
Danielle
www.ofilmequeviontem.blogspot.com

maria rezende disse...

eu estava na turma das leitoras demandando os comentários, então vim, li e adorei como sempre!