7.8.05

Este estranho poder

Houve tempo em que eu sabia qual era o filme que eu mais vira. Atualmente, não tenho idéia, mas acredito que seja "Moulin Rouge". Foi o primeiro DVD que comprei, criando uma obsessão em meus filhos que passaram a assisti-lo compulsivamente, a ponto de eu proibi-los de cantarem "Your Song" ou "Lady Marmallade" no carro, durante viagens.
Agora, graças à TV a cabo, o filme vai ao ar umas três vezes por semana. E sempre que está passando, acabamos vendo novamente. Há muitos filmes que exercem este poder comigo - o que me impede de não assisti-los, mesmo que já tenha visto 850 vezes, desde que sejam comédias ou musicais.

5 comentários:

Sonia disse...

Deve ser muito bom mesmo, para você assisti-lo tantas vezes. Mas, engraçado, nunca senti desejo de ver esse filme. Tipo não vi e não gostei, o que é uma grande burrice.

Olga disse...

Quando eu digo que vejo umas 1000 vezes é assim: estou escrevendo e o filme está passando na TV. Ouço as músicas, vejo uma ou outra cena e só. Mas eu tenho o hábito de rever filmes diversas vezes e de reler livros outras tantas.
"Moulin Rouge" é para amar ou detestar. Não há meio termo. É uma ópera, um espetáculo de circo, com música pop das décadas de 70 em diante. Boas interpretações, fotografia interessantíssima, belas canções, lindo casal de protagonistas, montagem divina. É um espetáculo, algo além de um filme. Acho interessante, principalmente para quem gosta de musicais como eu.

Anônimo disse...

Também amo Moulin Rouge, Olguinha, e já perdi a conta de quantas vezes assisti. Mas não esqueço a primeira vez, no cinema. Eu, chorando horrores a cada música, enquanto meu então namorado olhava de cinco em cinco minutos para o relógio. No final, ele fez aquele comentário super sensível: "Que filme horrível!".

Wagner disse...

Pois eu não gostei — cheguei a dormir, acredita?
Vai ver que é porque detesto musicais. Certamente para quem entende inglês, o filme (e a profusão de músicas) deve fazer muito sentido. Eu o achei meio monótono, talvez eu devesse assisti-lo novamente — procurando não cochilar — para desfazer, ou confirmar, minha impressão.

Olga disse...

Wagner, que bom lê-lo!!!!
Ah, eu sou apaixonada por musicais! Adoro Fred Astaire, Bob Fosse, Gene Kelly.
"Moulin Rouge" é feérico, mas,como disse antes, é um filme para ser adorado ou detestado. Não há meio termo mesmo!