23.11.05

The candy man



Então quer dizer que o grande vilão da "Fantástica Fábrica de Chocolates" é o pai do Willy Wonka, o Christopher Lee encarnando um dentista radicalíssimo, que encerra o filho num aparelho que o impede de relacionar-se com o mundo, igualzinho às mãos de tesoura que o Vincent Price enfiou no Edward...
Ou seja, Willy fica com dentes de cinema, boquinha de moça, jeito andrógino entre Michael Jackson, Walter Mercado e Ishbone Crane, e as crianças se amarram naquele centro de torturas onde ele se encerrou por anos? E os pais das crianças ouvem dele, um biruta sem família e sem amor, lições sobre como educar seus filhos mimados?
O que me espanta é uma atriz que já teve projeção importante como a Helena Boham-Carter viver com o Tim Burton, que fatura em cima da fama de esquisitão, mas que, para mim, deu o melhor de si em "Ed Wood".
(Tá, tudo bem, eu não sou louca por chocolates e não deixo meus filhos se empanturrarem de açúcar. Um mundo dominado pelos doces não é bem minha imagem de paraíso.)
O primeiro Willy Wonka, com Gene Wilder, nunca vi. Mas gostava da musiquinha "The Candy Man", cantada pelo Sammy Davis Jr.

Um comentário:

SilkSatin disse...

O filme original, embora não tenha tido essa copisa do Willy Wonka ser criado recluso,etc...também era de um maniqueísmo horrendo.
Eu assiti quando era pequena e o filme me assutou.
Ainda nao vi a versao do Tim, cujo trabalho eu curto, mas na minha opiniao nao faz filme pra criancinha... Mas imagino que ele deva ter abusado o humor negro, e dos personagens soturnos que nem atração de side show...
O enredo desse filme...as punições horrendas aplicadas as crianças, a coisa toda... simplesmente nao me agradava na versão original.. Essa nove nem me interessou.