1.5.06

O homem que avacalhou a greve de fome

Protestar usando o corpo já foi coisa séria. Ghandi fazia greve de fome. Irlandeses do IRA (não defendo o terrorismo jamais, que isto fique muito claro; mas o IRA tem uma causa importante, embora empregue métodos lamentáveis) também. Monges tibetanos ateavam fogo aos corpos. Kamikazes jogavam seus aviões sobre outras aeronaves em guerra.
Agora, Garotinho inventa greve de fome em protesto contra as notícias sobre estranhos depósitos de dinheiro público em ONGs ligadas aos seus.
Além de roubar o ímpeto factoidista de Cesar Maia, Anthony Matheus ainda desmoralizou a greve de fome.
Há quem diga que isso é apenas uma dieta relâmpago.
Outros, como eu, só acham uma maneira de aparecer nas páginas de jornais em ano eleitoral.
Tal atitude deveria ser passível de cassação política por falta de decoro.

4 comentários:

Sonia disse...

Tem razão, é falata de decoro. Li no Globo online que há um livro para recolher assinaturas em apoio ao menino rechonchudo. Até agora são 34 - só 34 - as assinaturas.

Olga disse...

Devem ser os correligionários dele que estão assinando. Devem ser, não, certamente que são!

Aloisio Nunes de Faria disse...

Não resisti: "Importei" o seu texto para o meu blog. Desculpe o assalto. Como paliativo, adicionei link para o "Arenas". Se houver protesto seu, faço greve de fome.

Juliana Aquino disse...

Eu tenho vergonha por ele e dele!
Bjs mil!