30.1.07

Femme Fatale


Mais uma mulher fatal surge nos crimes brasileiros. Agora é a viúva do milionário da Mega-Sena. Mas um dia foi Jaqueline Carr, ex-mulher de um ricaço assassinado por seu amante.
Houve outras mulheres fatais menos ricas, mas igualmente famosas. Uma delas, na minha infância, foi Lou, do caso Lou-Wanderley.
Não me recordo no momento de outra, mas muitas mulheres foram envolvidas em crimes horrendos. A Daniela Perez, morta pela mulher de seu pretendente - nunca se soube se ela realmente teria tido algum envolvimento com o galãzinho que despontava, então - foi vítima de uma dessas mulheres.
Anayde Beiris, a que levou ao assassinato de João Pessoa, talvez fosse uma dessas mulheres fatais, por ter induzido seu namorado a matar o político. Ana de Assis, que deixou Euclides da Cunha pelo jovem Dilermando de Assis, que acabou matando seu marido.
Essas mulheres que levam ao crime me fascinam. Na realidade não são tão glamurosas como Veronica Lake, que interpretou algumas em filmes noir. Mas devem ter o charme e a lábia daquelas personagens que conduzem homens a loucuras.

10 comentários:

Lia Noronha disse...

Mistérios...que muitas vezes...se eternizam!!!
Boa noite de terça pra vc.
Abraços mil!!!!

Sonia disse...

Essa Adriana, suspeita de matar o marido não me parece o tipo da femme-fatale, e sim o da vigarista. Vigarista assassina, o que é pior.

Sonia disse...

Seu blog agora também é daqueles que não colocam o link para o autor do comentário? O que anda acontecendo? Quem quiser se identificar tem que botar a URL em html, com vou fazer:
www.contandocausos.blogger.com.br

Jôka P. disse...

Que foto linda da Veronica Lake !!!
Prefiro as femmes-fatales, asmalvadas e vingativas, torço por elas.
Adoro essa assassina do ganhador da Mega Senna, com seus interlaces coreanos e aquele olhar 43.
Uma Bette Davis suburbana.
Acho que o homem assassinado sempre é culpado nesses casos.
Foi ingênuo, tolinho, alimentou a vampira.
Caiu na armadilha sensual da viuva negra e se deu mal.
Babau !

Jôka P. disse...

Para um quase mendigo ignorante, idiota e perneta como o pobre homem assassinado essa assassina mulata-loura de farmácia é praticamente uma Lauren Bacall (guardado-se as devidas proporções).

Olga disse...

Sonia,
Acho que resolvi o problema, voltando ao template do Blogger.

Olga disse...

Jôka, eu sinto fascínio pelo poder dessas mulheres que enredam homens burros numa teia imensa, só para atingir seus objetivos, sem amar ninguém. Estranhas essas mulheres. Na vida real não têm o charme das divas louras.
Mas não chego a torcer por elas. São mulheres completamente sem escrúpulos e sem vontade de batalhar seus próprios meios. Não gosto de gente assim,não.
Mas AMO seus comentários, com aquele risinho no canto da boca...
Porque eu, tadinha de mim, sou boazinha e ingênua...

Jôka P. disse...

Você é boa, bacana e do bem.
Mas não é bobinha e nem ingênua.
Li hoje na capado dia que a assassina do perneta era prostituta de um inferninho de décima quinta.
Subiu na vida coonquistando o mega-ganhador da sena e matou a galinha dos ovos de ouro.
está na mesma cela que a patricinha do pó,comendo quentinha de purê frio com barata.
Em breve não restará mais nada, nenhum vestígio de glamour na viúva negra (mulata).
Os cabelos louros de mega-hair darão lugar a uma carapinha pixaim e ela nem poderá mais voltar ao inferninho de onde saiu.
Tada...

Olga disse...

Jôka,
O que me impressiona é o quanto essas mulheres atraem homens bobocas.
E como alguém pode, em sã consciência, optar pelo assassinato, achando que matar é tão simples e que escapará impunimente.
É de um primarismo vexaminoso.

Fernando disse...

Olá. Descobri seu blog fazendo uma busca pelo meu nome no Google. E não é que gostei!? Bacaninha! Humor na dose certa, com antiácido. Bj.
Fernando Moreira