23.6.08

Um sofá na Linha Amarela

Encontraram um sofá em plena Linha Amarela.
Duro não é jogar um sofá na Linha Amarela. Duro é ter um dia exposto tal sofá em casa.
Eu já tive um sofá-cama tão pavoroso, nos tempos das vacas magérrimas, daqueles que se esconde no quarto de empregada - desde que o cômodo seja utilizado para outros fins que não o repouso de qualquer um. Ele ocupou lugar de honra em minha sala despida de mobiliário, não por um pendor decorativo minimalista, mas por falta de recursos mesmo. O sofá vinha já de duas outras casas e, com um monte de crianças pulando em cima dele, naturalmente, foi se esvaindo em espuma. Um dia, resolvi me desfazer do pouco que dele restava. O conselho de minha mãe foi: "Combina com a Comlurb de pegar durante a madrugada, para que ninguém veja esses trapos saindo de sua casa".
Deve ter sido o que aconteceu com o sofá da Linha Amarela. Alguém, por muita necessidade, levou-o para a sala. O tempo, o Senhor da Razão, gentilmente encarregou-se de destruir a medonha criação de um designer ensandecido. O que são essas cores? Nem o meu horroroso, nem dois outros terrores que tive a seguir - um da Imperatriz das Sedas, em vinho, com detalhes laqueados (ai!!!!), arrebatariam dele o prêmio de Pesadelo Doméstico dos Subúrbios Cariocas.
A gente compreende a necessidade, que leva qualquer um a dotar seu lar com móveis feios mesmo. Porém são insondáveis os desígnios mentais que levam aos delírios criativos que resultam nessas aberrações.

2 comentários:

Jôka P. disse...

Olga, esse sofá que nem os pobres suburbanos quiseram me lembra uma cena antológica de A Noviça Rebelde:

O capitão Von Trapp diz a jovem noviça Maria que vai providenciar tecidos para que ela faça vestidos novos já que o que ela está usando é inaceitável e medonho.

A moça diz um pouco constrangida que ao entrar para oconvento doou todas as suas roupas para os pobres e que só tinha aquele único vestido.

Barão Von Trapp: - E porque você não doou esse, Maria ?
Maria: - Doei capitão, mas ele era tão feio que os pobres não aceitaram e devolveram.

Olga disse...

O belíssimo sofá acima certamente nem mendigo quis usar, Jôka.