28.1.09

Lá vem o Oscar I - Dúvida - e uma provável injustiça


É ridículo darem o Oscar de coadjuvante ao Heath Ledger por sua imitação de... Mel Gibson em Máquina Mortífera 1!!!! De máscara branca e enchimento nos lados da boca, ele é o próprio Riggs, mais doidão e mais cruel.

Estava esperando uma interpretação lapidar, algo fora do comum, um novo Marlon Brando. Não tem nada disso, não. É forçação de barra de garotos que acham que o cinema começou ontem, como diz o Miguel. Quem está bom mesmo no filme é o Aaron Eckhart.
Duro é pensar que Phillip Seymour Hoffman, que dá um show como o padre moderninho, talvez pedófilo (não dá MESMO pra saber, pela interpretação dele), manipulador, charmoso e sedutor em Dúvida . Ele consegue jantar a Meryl Streep no filme, bom e pesado, que retrata fielmente um ambiente de escola religiosa na década de 60. Aquele clima repressivo que só as crianças conseguiam suportar, uma severidade absoluta, mas também a dedicação e a rejeição absoluta à perversidade dentro de um mundo que tentava se isolar da realidade externa. Cada personagem adulto é um arquétipo fragmentado: o padre que busca a integração da fé com a realidade antes do Concílio Vaticano II, enquanto se vê como superior às incultas freiras, a madre lutando pela manutenção da tradição e sendo obrigada a se curvar a uma hierarquia misógina, a jovem irmã deslumbrada pelo amor ao próximo, a mãe que vê nas concessões a única maneira de um menino negro e pobre almejar um futuro melhor que o dos pais naquela sociedade engessada.
A peça de John Patrick Shaney (que só dirigiu no cinema Joe e o Vulcão, credo) ganhou Tony. O autor tem um Oscar pelo roteiro de Feitiço da Lua. O filme tem uma carrada de indicações (La Streep, Seymour Hoffman, a gracinha da Amy Adams que faz a freirinha, e Viola Davis, como a mãe do menino. Impressiona, mas dá aflição, porque chora soltando secreções de novela brasileira pelo nariz...). Correm o risco de saírem do Dorothy Chandler Pavillion de mãos abanando.


* Lógico que não encontrei foto do Mel Gibson fazendo cara de maluco ao contracenar com um Rottweiler. Só esta, dele bebinho, bebinho, pros paparazzi de uma delegacia. Assustador é saber que hoje ele porta uma imensa e ridícula barba grisalha, pavorosa como a máscara do Coringa.

3 comentários:

Miguel Andrade disse...

É prova de que a ignorância está generalizada no mundo todo. As platéias estão cada vez mais chucras.

milena disse...

Ai, Olga, está certo que eu disse que era exagero tanta empolgação... mas eu gostei da interpretação! buá!!! E "Dúvida" ainda não assisti, pq eu moro aqui na floresta... td demora a chegar! Mas com este teu texto, já estou me coçando de vontade!

Um beijo.

Urubu é Rei disse...

Desculpe meter o bedelho onde não sou chamado, mas achei bacana o blog. Chamou-me a atenção texto sobre o Maior do Mundo. Flamenguista é outra coisa mesmo. Valeu!

Se interessar, acesse meu humilde blog rubro negro:

www.maisumblogdoflamengo.blogspot.com