5.1.09

A primeira bronca do ano

Existe imposto mais injusto que o IPVA? 40% dos proprietários de automóveis do Rio de Janeiro estão inadimplentes. Por que será? O IPVA é um dos impostos mais absurdos criados no Brasil - e olha que eu nem quero falar daquela ridícula taxa de incêndio, que é considerada inconstitucional e continua sendo cobrada pelo Fundo dos Bombeiros. Eu, hein? E quando a Polícia também cobrar taxa de segurança, a Comlurb reativar a taxa do lixo (que gerou uma brigalhada feia na década de 7o, quando as pessoas se insurgiam contra impostos sem sentido algum até derrubá-los) e forem criadas taxas para escolas, hospitais e os demais serviços que a Prefeitura ou o Estado têm obrigação de fornecer?
Minha velha fubica não tem mais IPVA cobrado, porém devo pagar, anualmente, a quantia de 200 reais por uma vistoria e um seguro obrigatório. O carro tem 17 anos. Pelos proibitivos preços dos automóveis brasileiros, daqui a uns trinta anos compro outro.
Agora, a PM promete rebocar os carros de devedores de IPVA. Até parece. Já forneceram os locais das blitzes. E quem acredita que há lugar em depósitos para quase a metade dos dois milhões de veículos circulando pela capital? Porque se a maioria dos carros se concentra na cidade, é de se imaginar que o grande volume de devedores esteja por aqui.
Não defendo o calote de impostos, não. Só que esse número altíssimo de inadimplentes deveria levar seus credores a refletir sobre a cobrança de um imposto caríssimo, sem o menor sentido. Mas quando se compra um carro, paga-se uma pequena fortuna em impostos. Quando a gente compra uma roupa, também paga. Só que por usarmos o carro em espaços públicos, há mais impostos a serem pagos. A roupa, que circula por aqui e por outras paragens, não paga. Mas o carro provoca desgaste de espaço público e a roupa, não. Tudo bem. Acontece que já pagamos pedágio para as mantenedoras das estradas E IPTU para as prefeituras manterem os logradouros públicos. Então, por que, raios, continuamos a pagar taxas e taxas para ter um carro?
O brasileiro quer a classe média extinta.

2 comentários:

tertulías disse...

sublinho as tuas palavras: brasileiro quer a classe média extinta... e já está quase, né????

milena disse...

ai, ai, Olga, eu não tenho um carro, nunca tive, e não sei nem dirigir, mas pretendo sair desta condição este ano, quando espero finalmente comprar um carro e aprender a dirigir, não necessariamente nesta ordem... rs. e me dá medo só de imaginar o tanto que vou gastar com um carro! realmente vc tem razão... é mais um imposto sem justificativa alguma!

um abraço de ano novo.