20.3.09

Olha o outono aí, gente!!!


Refrescou, sim. Mas no supermercado, o clima é sempre esquentadinho.
Vejo a velhinha, imediatamente me sinto condoída. Solitária, roupinhas surradas, conta uns trocados no porta-níqueis. Velhinha sempre tem porta-níqueis.
Empurro meu carrinho, passo ao lado da velhinha. Minha bolsa esbarra nela, eu me viro para pedir desculpas e ouço uma sequência impublicável de impropérios.
A frágil figura se vira para mim e grita: "Falta de educação!!! Vai se ... Esse supermercado já é um inferno. Vem você, com seu carrinho e seu peso pra cima de mim. Vai tomar no ..".
Indignada, bradei: "Foi apenas a minha bolsa que encostou na senhora e eu já me desculpei. Sua idade não lhe dá o direito de ser grosseira e sair ofendendo os outros, não".
E a velhinha seguiu com sua ladainha, despejando uma torrente de palavrões pelos corredores.
Agora, pode ser velhinha, pode ser esclerosada, mas tinha que me chamar de gorda, pô?

3 comentários:

tertulías disse...

Há velhinhas e velhinhas, né? Quem nao teve educacao a vida inteira nao vai aprender com a idade, né? Mas que horror esta velhinha falando estes palavroes...

paçoca disse...

Desconfio que frequentamos o mesmo supermercado. Tem gente que sai de casa para brigar. É isso o que eu chamo de solidão.

FreakShowBusiness disse...

Nossa, eu nem sei qual seria minha reação no seu lugar. Ô gente...