16.4.09

Maurice Druon, o maranhense


Quem não leu O Menino do Dedo Verde que atire a primeira pedra!!!
Eu fiz mais: li todos os Reis Malditos, que conta as baixarias absolutas da dinastia dos Capeto, na França, durante os séculos 12 e 13 (agora ando lendo as histórias das mulheres de Henrique VIII. Adoro essas histórias, cheias de politicagem, envenenamentos, decapitações. O mundo não mudou muito desde então... Oliver Stone faria a festa nessas cortes do passado).
O que eu não sabia era que Maurice Druon, decano da Academia de Letras Francesa, que morreu terça-feira, aos 91 anos, tinha raízes... maranhenses!!! O bisavô dele era Odorico Mendes, jornalista e político, tradutor de Homero.
Aqui, o Maranhão nos deu o José Ribamar Sarney, que não escreveu sobre os monarcas brasileiros, é dono de jornal e vive na política, enquanto profundo conhecedor do poder. E também enverga um fardão na ABL local, né?
Igualzinho. Igualzinho.

3 comentários:

Halem Souza disse...

M. Druon com um pé no Maranhão? Quem diria...

Também não sei "twittar"...

Quanto ao envelhecimento e estilos capilares, diria o seguinte: que ele aconteça com a maior dignidade possível.

Um abraço.

tertulías disse...

Mas que interessante... Maurice Druon e raízes maranhenses. Esta é realmente novidade ara mim também. Tudo bem querida?

Olga disse...

Meninos, ando tão atabalhoada de serviço que mal entro aqui. Sou horrivelmente dispersa e esqueço de responder a vocês...
Druon, o maranhense, é o máximo, não?
Agora, o cabelinho do Phil Spector parece com o do Urso do Cabelo Duro, desenho animado de minha infância/adolescência.
beijo!!!