20.4.09

Telhado de vidro

Finalmente, Fernando Gabeira pode ser jogado aos leões.
Disse que, para sobreviver, vai encarar de frente a morte política.
É duro saber que perdemos um bom futuro senador e que a metade da população que votou no Eduardo Paes se regozija. Os leitores on line estão fazendo a festa, dardejando todo o veneno do mundo a quem chamam de "ladrão, bicha e maconheiro".
Deixei de acreditar em santos quando o Betinho recebeu dinheiro de bicheiro na campanha do sangue.
Todos pecamos. Mas sempre dói descobrirmos novos telhados de vidro.

5 comentários:

Caco disse...

Ele foi inspiração. Plantou uma semente de esperança na gente, né? Então já valeu.
Beijodaí.

rc disse...

O episódio Gabeira é muito mais triste que isso. É a prova de que o espírito patrimonialista, a convicção silenciosa de que o que é público é MEU, não é exceção, é regra absoluta. Veja aí o exemplo do Gabeira. Veja aí o exemplo do Jefferson Peres, sempre considerado um dos mais ilibados do Congresso, e como lhe "homenagearam" após sua morte. Veja o Chico Alencar, a quem sempre se acusou de tudo, menos de ser antiético ou qualquer coisa parecida. Não existe meio errado, nem errado e meio. Essa é a grande tristeza.

Palpi disse...

Fernando Gabeira aprontou? "Até tu, Brutus?" É, essa coisa de política, minha cara, é uma grande sujeira. Quanto mais perto ficamos, mais nos desiludimos; não com a política, mas com os políticos.
Já a procurei no twitter e no facebook e nada de dona Olga por 'lás'. :) Então, A montanha vai até Maomé.
Beijo

Olga disse...

Estou em ambos, Palpi! Beijo!!!!

Monica Araujo disse...

Olga,
é... infeliz episódio do Betinho, mas como ser humano falho, ainda assim aposto no Gabeira como apostaria no Betinho se vivo fosse. Já evolui no quesito decepção com as pessoas , pois nem choro mais.

As vezes me pego defendendo Lula e me lembro daquele personagem do Chico Anisio, a Salomé.

Não canso de acreditar nas pessoas.

bjs.