23.5.09

Petizes


Sempre me pergunto se as crianças que trabalham em show business não sofrem traumas terríveis por não distinguirem realidade e fantasia. Fico impressionada com a quantidade de filmes violentos que utilizam atores mirins para cenas de chacina. Jamais submeteria um filho àquilo. Lógico que deve haver gente especializada em explicar às crianças que é tudo brincadeira, mas... sei lá, com filho meu ninguém faz esse tipo de experiência, não.
É difícil um artista que começou criancinha seguir carreira. Tem o Christian Bale, a Jodie Foster, o Roddy MacDowell. Mas a maioria para antes da maturidade, pois perdem o lado "gracinha".
A primeira vez que assisti a um vídeo de Maísa, a guria que o SBT botou no ar para apresentar atrações infantis, foi no Freakshowbusiness. E me assustei com a firmeza daquela menininha, estranhamente vestida como uma Shirley Temple vintage, de vozinha irritante e uma destreza fora do comum para comandar um programa de TV. A menina era orientada/estimulada por um ponto eletrônico, mas mostrava a espontaneidade cruel das crianças no diálogo com jovens espectadores ou nas respostas atrevidas às implicâncias senis de Sílvio Santos. Acompanhei a evolução de Maísa pelo CQC. E, há alguns dias, surgiu um vídeo do choro desesperado da garota assustada pela entrada de um menino mascarado em cena.
A menina é chiliquenta e insuportável? Claro que é. Um juiz decidiu, instado pelo Conselho Tutelar paulistano, tirar Maísa do ar. A alegação é que a menina está à beira de um colapso nervoso. Fez bem. O Estado agindo contra a exploração de menores. Agora, talvez, pudessem aproveitar o ensejo e proteger as outras crianças, que não são artistas, que sonham com Playstations caríssimos, que não têm escolas decentes ou professores suficientes para aplacar seus anseios consumistas, nem pais que possam educá-las.

2 comentários:

Monica Araujo disse...

Decisão correta. O formato que o Silvio deu ao quadro é de mau gosto, melhor aproveita-la em um básico programa de desenhos e deixar a menina estudar.

Caco disse...

Acho Maysa inteligentíssima. Chata porém esperta. O fato de estar 'al borde de un ataque de nervios' determina a aposentadoria precoce - há coisas que estão fora do nosso controle, daí um juiz faz bem em intervir. Tomara que ela fique bem.
Beijodaí.