1.7.09

Sessão da Tarde

As mulheres ainda são ínfima minoria na direção cinematográfica. Pouco a pouco, elas avançam numa área de expertise natural, a comédia romântica. A evolução do gênero - de cinema, não de sexo - porém torna tais filmes cada vez menos cômicos e infinitamente mais românticos. Seria a direta influência das mulheres diretoras?
A última comédia romântica que me fez rir muito foi Alguém Tem Que Ceder, de Nancy Meyers (que depois cometeu o bobinho O Amor Não Tira Férias), que seguia a cartilha histriônica dos duelos entre Cary Grant e diversas leading ladies nas décadas de 40/50/60, ou as perseguições entre Doris Day e Rock Hudson. Mas era exceção. A Proposta, de Sandra Bullock, deveria, de acordo com a divulgação do filme, renovar o gênero. A atriz não queria mais atuar em comédias, mas gostou do roteiro, aderindo entusiasticamente à sua primeira cena de nudez na carreira (muita gente na platéia gostaria de participar também, tal eram os profundos suspiros ouvidos na sessão para a imprensa carioca - lotada- durante o striptease de Ryan Reynolds).
Seguindo a trama tradicional de Megera Domada por um Petrucchio moderno - e mais jovem -, o filme não difere em nada dos últimos exemplares da espécie, incluindo um final La Bullock é uma editora-agente literária-gerente de comunicação prá lá de eficiente, que atemoriza seus subordinados, entre eles o assistente bonitinho, praticamente seu escravo. Como ela está prestes a ser deportada para seu Canadá natal (a propósito, país de origem do galã, na vida real), decide se casar com o assistente. Para não darem vexame na entrevista com o serviço de imigração, vão passar o fim de semana na casa da família do rapaz, no Alasca, onde as diferenças se acentuarão e as afinidades aflorarão, fazendo surgir o amor.
Lindinho, não? Igualzinho a tudo o que se viu antes, não? Anne Fletcher fez melhor em Vestida para Casar - ou seria o efeito de eu ter assistido na TV, o veículo ideal para A Proposta. De preferência, numa tarde chuvosa, acompanhado por sanduíches de queijo e presunto e refresco de maracujá preparados por mãe da gente. Delícias de Sessão da Tarde.

6 comentários:

tertulías disse...

Ai... tocou num ponto fraco... a sessao da tarde... sandwiches, refresco... e se estivesse chovendo era melhor ainda - nao sei porque, mas eu gostava da chuva... desde a hora jo jornal "Hoje" até acabar a "sessao das duas" (nao se chamava assim?)

tertulías disse...

Nossa... reli... soím, como poderia nao ser assim? Voce escreveu: Tarde chuvosa... eu aguento????? :-)
Beijos
Ricardo

Olga disse...

Tv com chuvinha é muito bom, né, Ricardo?
Beijo grande!!!!

milena disse...

Olga, confesso: só gosot do gênero no mmomento em que estou assistindo! Depois, reclamo pela perda de tempo... mas que a pipoca é boa, isto é!

Um beijo.

Claudio Renato disse...

Olga, é a primeira vez que visito a tua morada virtual. Gostei muito. Boa sorte e parabéns. Sugiro que você conte aqui a história do Caymmi em Rio das Ostras. É deliciosa. Passa avante, amiga! Beijo.

Cláudio Renato

Olga disse...

Ih, a história de Caymmi em ROstras já saiu aqui por ocasião da morte dele. Venha sempre, Cláudio.
beijo