31.8.13

Festival de Veneza 2013

Olha, até que o Festival de Veneza este ano começou bem comedido, em termos de extravagâncias e ousadias no vestir. Claro que em uma semana há de surgir alguma estrela querendo chamar mais a atenção por seu porte fora das telas do que pelo talento ou empenho profissional, mas os bonitos e as bonitas ainda estão discretos, deixando aos anônimos o brilho pelo ridículo. 





Sandra Bullock e George Clooney abriram o festival exalando charme, tanto em roupa esporte como em traje de gala, fazendo o gênero casal de gatões de meia-idade. Para tristeza das colunas de fofocas, os dois, solteiros e descompromissados, não estão namorando. 


A gracinha Carey Mulligan foi simplesinha, só com óculos à la Elton John, para quebrar a mesmice.


Dakota Fanning, cabelo boi lambeu para contrastar com o vestidão lindo e decotadérrimo - o outdoor para mostrar que chegaram à idade adulta, no caso das atrizes que começam em crianças, é fazer cena de sexo com astro coroa gostosão, caprichar no modelito sexy e ser presa por porte de drogas, bebedeira, dar vexame público até chegar aos tribunais (as cantoras, coitadas, têm que participar de show quase pornô em alguma premiação musical e passar por uma fase em que deixam aflorar a piranhuda que, segundo a indústria de entretenimento afirma, existe em toda mulher). 


Mia Wasikowska também optou pelo look simples, chique e com sandálias greguinhas que, surpreendentemente, deram certo.






    Nicholas Cage, cabelos intensamente castanhos, ganhou o troféu Pé de Pato Mangalô Três Vezes, que ostenta na gargantilha carregada de patuás. 

    Como os estilistas que odeiam as mulheres atrasam mas não falham, a atriz He Wenchao foi a vítima dessa criação inspirada em galos de macumba (penas pretas) e de briga (a couraça). Moça linda dessas merece usar algo assim? 





    Claro que Judi Dench está acima de qualquer moda. Ela é simplesmente o máximo, mas... precisava ir de penhoar pra Veneza? 


    Mais grave é quando senhoras como esta jornalista, editora de moda, Franca Sozzani,  foi vestida de Noiva de Drácula. Se não bastasse o rendão com cintinho prateado, as madeixas louras, totalmente inadequadas para a faixa etária, completam o look retirante nordestina brasileira em casamento caipira. 



    Coube a outra senhora, a escritora e personalidade televisiva italiana, Marina Ripa di Meana, apresentar-se como a já ganhadora do troféu Melancia no Pescoço de Veneza. Tá bom, ela deve ter se divertido horrores, assim como seu companheiro, de gravata do Wally. Agora, pra quê? 
    Medo, muito medo...




    3 comentários:

    osursos disse...
    Este comentário foi removido pelo autor.
    freakshowbusiness.com disse...

    Gente, quanto horror! Morte (da moda) e Veneza.

    Susana Dinigre disse...

    Como me diverti lendo os comentários!!!! Hilário.....
    O troféu vai para este:
    "Mais grave é quando senhoras como esta jornalista, editora de moda, Franca Sozzani, foi vestida de Noiva de Drácula. Se não bastasse o rendão com cintinho prateado, as madeixas louras, totalmente inadequadas para a faixa etária, completam o look retirante nordestina brasileira em casamento caipira." kkkkkkkkkkkkkk