10.10.06

Com mais licença

O post abaixo veio antes de eu ler no Globo on line que há um projeto em tramitação no Congresso que amplia a licença-maternidade de 120 para 180 dias.
Juntando esses seis meses com mais um mês de férias é um excelente tempo para amamentar os bebês e ajustá-los à vida com outros que não a mãe.
Se este país não dá aposentadoria, atendimento de saúde nem educação decentes para a população, que ao menos garanta uma boa expectativa de vida para quem nasce.

6 comentários:

adelaide amorim disse...

é isso. A vida já é difícil o bastante, mas no Brasil ninguém pensa nisso. Achei um comentário seu lá no umbigo do sonho e vim rever seu blog. Vou te lincar nos blogs que falam sobre o Rio, viu? Um beijo. PS: Gostei tb da "autobiografia" :O)

cilene disse...

na Noruega e um ano...tempo muito bom para cuidar do bebe

Olga disse...

Brigada, beijo, Adelaide!

Olga disse...

Acho que um ano é um tempo muito bom para ficar com a criança, Cilene. A Noruega conseguiu equalizar o que recebe em impostos com o que se concede em benefícios à população. No Brasil pagamos tantos ou mais impostos que a Noruega - é verdade que a maioria da população não paga imposto de renda, mas... - e recebemos infinitamente menos em serviços.

Maria Paula disse...

A licença maternidade só traz benefícios para o bebê, mas nem sempre realmente protege a mãe. Veja bem: a empresa precisa se ajustar para ficar sem aquela funcionária por cinco meses. Quando ela volta, há uma grande chance de alguém já ter tomado seu lugar ou de a empresa perceber que pode enxugar a folha. Em muitos casos, assim que a estabilidade acaba, ela é demitida. É triste...

Olga disse...

Bem-vinda a estas areias, Maria Paula!!! É verdade que mulheres não são tão interessantes para o mercado de trabalho devido á maternidade, mas a imensa maioria dos empregadores cumpre a legislação sem pensar em demitir as empregadas. Felizmente!
Volte sempre, tá?
beijo