26.3.08


Muito antes de Daniel Craig encarnar um OO7 platinum blond, mas totalmente dark em seu papel de jagunço sofisticado, Richard Widmark era matador blockbuster de Hollywood. E olha que tinha muito psicopata apavorante naqueles filmes B, como o Robert Mitchum em "O Mensageiro do Diabo" ou no "Cabo do Medo". Richard Widmark nunca foi simpático na tela. Lourinho, olhos claros, com tudo pra ser um daqueles eternos editores de jornal ou chefes de polícia que jamais subiam no estrelato, ele já começou encarnando um bandido, foi indicado a um único Oscar e ainda acabou justiçado no "Assassinato no Orient Express". Quando envelheceu e deixou de ser superstar, passou a fazer oficial de guerra cínico. Parece que era um cara bem boa gente, claro. Morreu velhinho, discretamente, sem aquela risadinha insuportável que marcou seu primeiro vilão - que, segundo ele, era apenas fruto de nervosismo.



Os beatlemaníacos em luto choram a morte de Neil Aspinal, o roadie de Liverpool que acabou sendo o diretor da Apple. Para quem gosta dos Beatles, Neil era da família, como Astrid, Stu Stucliff e Mal Evans. Era mais um que recebeu a alcunha de quinto beatle, como George Martin e Billy Preston. Pra quem nunca viu o Neil, ei-lo cá, ao lado dos então rapazes.

2 comentários:

Comentário Solitário disse...

Céus, o que são as cores desta foto dos Beatles? Hahahahaha!

Veja "Chega de saudade", sim! Mas não vá esperando uma obra-prima, porque também não é para tanto.

Bjs,
Alexandre

QuincasB disse...

tbm lembro do risadinha generosamente a auxiliar velhinhas descer as escadas, mas sem qualquer dúvida a preferência é à beira rio com jimmy stewart deixando o tempo passar, passar